Paulo Roberto!

A propósito não fui eu quem pediu pra ficar,
não fui eu quem deixou de fazer o jantar,
não tive poder pra te fazer chorar,
nem angústia alguma coloquei em seu olhar.

De propósito não fui eu quem errou,
quem fez a todos de tolos e enganou,
que teve medo de seguir e parou,
que com medo de tudo, pro alto tudo jogou.

De fato fantasmas vem me procurar,
mas não sou eu quem te liga pra me consolar,
não choro hoje por ontem te amar,
não nego o que foi, mas não sou eu que triste penso em voltar!
Marcadores: | edit post
3 Responses
  1. Complicada uma relação quando alguém não sabe verdadeiramente o que uuer.
    Um ótimo fim de semana Paulo.
    Abração


  2. Juliana Lira Says:

    Paulo

    "De fato fantasmas vem me procurar,
    mas não sou eu quem te liga pra me consolar,
    não choro hoje por ontem te amar,
    não nego o que foi, mas não sou eu que triste penso em voltar!"

    Poxa isso parece tanto com umcaso que conheço que senti a porrada daqui! rsrsrs

    As vezes voltar é o único caminho a seguir, e as vezes exige mais coragem e esforço que seguir em frente pra lugar nenhum...

    Escreve mais poeta, minha alma sorri de alegria a cada poema teu!

    Milhões de beijos


  3. Chris Amag Says:

    Interessante o jogo de palavras "A propósito" e "de propósito"...

    Na verdade, não erramos de propósito, não queremos esta placa de fim em um relacionamento, onde tudo é deserto, mas de certo ainda pode haver um pouco de água escondida em um pedaço de terra...

    Também a repetição do "eu", tirando-lhe a culpa... Quando algo acaba, não sabemos quando realmente acabou, pode ter terminado ontem, hoje, ou há dez anos... A culpa é de de todos e de ninguém...
    ...
    Sempre visitando e admirando o seu blog, que está sempre lindo...

    Abraços!


Postar um comentário

Espero que tenham gostado...

Related Posts with Thumbnails
BlogBlogs.Com.Br