Paulo Roberto!

Fico em meu quarto entretido,
pensando na figura errante e sorridente,
que feito fera incandescente,
meu peito resolveu tomar como abrigo.

Sorrio, de um riso contente,
penso: Paixões súbitas, inesperadas,
filhas dos amores de aventurosas madrugadas.

(Eu sei que ela mente!)

Perto, de propósito
esqueço o comando dos sentidos,
que a propósito.

Compactuam ingênuos contigo,
e no peito, meu pulsante,
se embriaga do seu veneno sem medo qualquer do perigo.
Marcadores: | edit post
6 Responses
  1. essa é a paixão das boas!
    trilha sonora de filme antigo
    e que pinta os loucos corações
    daquela bonita coragem de enfrentar
    o outro, que não sabe o que é o beijo vermelho...

    beijos,
    e você é ótimo por natureza...


  2. Sol Brito Says:

    Ai...você é apaixonante!!!!!!!!

    Amo vir aqui...=)



    Beijão!!


  3. Me envenenar de todas as paixões
    morrer por elas, sem ter medo,
    Deixar na saida meus segredos.
    E voltar a sonhar nas ilusões...

    LIndo teu poema.
    Bjos no coração


  4. Maria José Says:

    Um homem apaixonado e apaixonante.
    Tem um selo de presente para você em SELO: BLOG INSTIGANTE, dado com muito carinho. Beijos.


  5. Juliana Lira Says:

    Veneno, perigo...
    Lembrei de um conto:
    De um anjo malvado que vive atirando flechas envenenadas de amor fatal ao vento.Um dia o anjo atirou contra uma muralha e a flecha voltou para si.
    Assim o anjo passou a amar alguém fatalmente e parou de brincar perigosamente.

    Belo poema poeta

    Milhões de beijos


  6. Lau Milesi Says:

    My God!!!! Que que é isso, Paulo Roberto!!!
    Lindíssima sua poesia. Muito bom te ler, sabia?
    Parabéns!!!
    Bjs


Postar um comentário

Espero que tenham gostado...

Related Posts with Thumbnails
BlogBlogs.Com.Br