Paulo Roberto!

Quando acontece entre nós o diálogo,
sinto o cheiro do mar,
tenho a visão do crepúsculo,
atrás de seus esvoaçados cabelos...

Quando dialogamos,
ouço palavras de amor,
sinto a areia sob os pés,
e as nuvens pela cintura...

Quando estamos unidos,
mesmo que distantes,
sinto que não sou único no mundo
que observaria pássaros,
e vigiaria o voar de borboletas,
sinto que não sou o único que voa,
sabendo que em qualquer estação
tem pra onde migrar...

Quando conversamos,
entendo que as reticências,
querem dizer muito mais
no final de um momento!
Marcadores: | edit post
3 Responses
  1. Isso de "vigiar as borboletas" é lindoo!!


  2. Juliana Lira Says:

    Anjo

    Como é precioso descobrir que não somos unicos!
    Que em algum lugar tem um ser que sente como nós e nos completa...
    Acho que eu sei como se sente, acho que passo por isso também, no momento.
    E cada segundo é precioso, tão precioso como as palavras que vertem de você!

    Mil beijos


  3. Que bom este diáologo. Com cheiro da maresia.


Postar um comentário

Espero que tenham gostado...

Related Posts with Thumbnails
BlogBlogs.Com.Br