Paulo Roberto!

Nas mãos agora trêmulas
segurava firme o porta retrato
a cor nítida na fotografia
revelava até o brilho intenso daquele belo sorriso...

De saudades
meu ser foi tomado,
ver partir assim depressa
o grande ser amado!

Dor esta que a morte
não seria capaz de superar...
Minha sorte me abandona
em flagelo se torna, tive que ver partir
quem me prometeu sempre ficar!

O vento que cortava dolorosamente
o calor da minha alma...
Que abraçava o meu coração
e o apertava... Sussurra nos meus ouvidos:
"Solidão... Solidão..."

Olhar pro guarda-roupas vazio,
não ver seus sapatos em baixo da cama,
nem encontrar sua gravata na gaveta de meias,
ou seu óculos jogado na escrivaninha...

Como começar o dia?
Como levantar da cama?
Sinto falta da sua presença
e o que mais me magoa agora
é não saber se sentes falta da presença minha!

Embora eu te ame mais que acredite,
eu sei que eu te perdi,
apesar de todo tempo que ficamos juntos
não soube prender-te à mim...
E embora eu tenha falhado tanto,
magoado e te feito partir,
você que sempre amante
sempre me manteve atada à ti!
Marcadores: | edit post
1 Response
  1. Menino-Homem Says:

    sempre intenso e único.
    falo de você mesmo...rs

    abraços


Postar um comentário

Espero que tenham gostado...

Related Posts with Thumbnails
BlogBlogs.Com.Br