Paulo Roberto!

É que estamos tão distantes que mediante a situação não sei mais o que pensar...

Seus suspiros que me dizem segredos, segredos de medo que preferiria não escutar,
e seus passos que pesados demonstram que podem fraquejar,
que estão recusando a direção que decidiram sozinhos tomar...

Sei que é difícil seguir em frente por uma mesma rota sempre, sei que a rotina
tem sido torturante por muitas vezes, e claro eu sei que você tem se cansado
das minhas tolices, que meus defeitos, outrora tão ínfimos,
agora parecem pesar sobre suas costas cansadas de compartilhar comigo o peso de viver...

Pensa seguramente em partir e me deixar, eu não sou cego à ponto de não notar.

Queria apenas entender onde foi que erramos. Quando foi que deixamos tudo
isso acontecer? Todo aquele sentimento intenso e inquebrável
se dissolver assim entre suas próprias promessas, se perderam as letras que usávamos,
à quanto tempo não nos tocamos mais como nos tocávamos?
Lembro de termos nos prometido que tudo seria diferente, que de maneira
nenhuma seriamos igual à maioria das história sucumbidas de casal,
porém falhamos, embora eu acreditasse nas promessas de um pra sempre,
confesso que sempre esse foi o meu medo, que não houvesse uma maneira
de evitar que chegasse ao final!

E embora triste eu esteja por notar tantas coisas, e por ver nos seus olhos
que nem tem forças pra relutar quanto á todas as palavras que agora lhes disse,
provando então que estou certo...

Gostaria que soubesses embora eu não saiba exatamente que sentido faz
dizer, porém saiba que embora seja apenas um esboço perto do que
foi, o amor que sinto...

Eu ainda o sinto!
Marcadores: , | edit post
11 Responses
  1. Marisol Says:

    Até parece que esta carta ao vento foi escrita para mim .
    Fico aqui achando que você é quem eu penso que é , pura ilusão minha...
    Feliz Páscoa !!!
    Marisoç


  2. Maria Says:

    Como diz um verso de uma canção do Milton Nascimento - "Certas canções que ouço/ caem tão bem prá mim/ que perguntar carece/ por que não fui eu quem fiz?" Pois é...Esse poema é mais ou menos assim...rs
    Beijos
    Maria


  3. Que FODA, fera! Escreve muito vc. Nunca te vejo deixando nenhum comentário no meu. Cade a humildade, pow? rs Abraço.

    http://imprimirplavaras.blogspot.com


  4. Juliana Lira Says:

    Tudo que estou sentindo esta escrito neste poema.Até chorei, porque se tivesse sido escrito para mim seria a resposta perfeita para as minhas aflições.
    Mas continuo sem respostas...

    Mil beijos


  5. Juliana Lira Says:

    Paulo

    Adorei sua visita à minha humilde casa, adorei suas palavras e mais ainda saber que há uma alma parecida com a minha em algum lugar...
    Espero que continues assim, escrevendo coisas maravilhosas e tendo esta sensibilidade de poeta.
    Quando puder, quando quiser as portas estarão sempre abertas, e eu estarei esperando...

    Mil beijos


  6. Mai Says:

    Paulo,
    Tens escrito poemas tão doridos...
    Sabe, percebo que tuas palavras tocam fundo em muitos de teus leitores, inclusive à mim.

    Interessante porque não são palavras incomuns. Talvez o modo de arquitetares teu texto.
    Uma poesia que transborda.

    Carinho, querido.

    Fica bem.
    Mai


  7. Espelho meu Says:

    Quem não se irá relacionar com estas belas palavras?...
    Quem não se questionou com dezenas de porquês?...

    Infelizmente há questões que foram feitas para se manterem no silêncio do oculto...só o tempo conseguirá explicar aos nossos corações, o tão aclamado porquê...

    Amei...como sempre... :)

    Beijos*


  8. Meu Caro,

    Que maravilha! Profundo, sincero, dorido, triste mas seguro...De uma sentimentalidade cruciante!

    Por vezes o vento sopra forte, mais tão forte que a fogueira demostra que não suportará...As chamam lutam torturantemente contra a morte...Proteja a fogueira...O vento pasarrá...As marcas dessa fogueira resistirão por milênios focilizados em seu coração.

    Reacenda...Inflame...incendeie...exploda!

    Queime plenamente!!!

    Toque-a como antes...Ela ainda é a mesma...Apenas se vestiu de um algúem diferente.

    Um abraço!

    Ed.


  9. Cáh Says:

    "quando acontceu não sei.."


    sentir é pra sempre, pra sempre mesmo que finito... é o tempo que dura que o torna eterno seja lá como for...


    Beijos


  10. Anônimo Says:

    Rainha ( Claudia ) disse...

    Você é perfeito em todas as linhas...Parabéns meu amigo por sua capacidade linda e admirável!!!! Te acho fera!!! bjo...


  11. adorei seu blog e bela postagem. feliz domingo!!


Postar um comentário

Espero que tenham gostado...

Related Posts with Thumbnails
BlogBlogs.Com.Br