Paulo Roberto!

No silêncio,
com um soluço entalado,
um nome doloroso
na mente cravado.

No escuro,
com lágrimas na face
no aconchego da cama
pela solidão torturado.

Na saudade,
essa dor que não passa,
ferida que não cura,
o amor que ainda perdura.

Na lembrança
dos momentos vividos,
das promessas proferidas,
do adeus acontecido.

Na esperança,
que essa noite seja breve,
que amanhã faça chuva,
que esse amor faça a curva!

Marcadores: | edit post
7 Responses
  1. .Leonardo B. Says:

    [do romance das pedras, do lamento da ondas, do telescópio que observa o céu vazio, quase nocturno, o texto poesia]

    um imenso abraço

    Leonardo B.


  2. Oi Paulo, com certeza o amor fará cuva e voltará para quem é de direito.
    Feliz Natal
    Abração


  3. Poxa que lindo prá se ler em uma manha de solidão.
    Bjos querido!


  4. Enquanto a curva não acontece, no silêncio, no escuro, na saudade, na lembrança, seja verso, poesia, esperança.

    L.B.


  5. Juliana Lira Says:

    Ah, meu doce amigo poeta!Que lindo poema, impossível não parar e dar-lhe a honra que merece.
    Curva,curva, curva...
    Sempre pensei em curva como algo perigoso, algo que poderia levar-me ao precipício, mas você tem razão meu anjo,as curvas também nos fazem voltar para as retas.
    Saudades de você, saudade de dia ensolarado!

    Milhões de beijos


  6. Maria José Says:

    Amigo. Passou o Natal, e com ele, aquela sensação de acomodar num só dia o atraso de bondade e humanidade do ano inteiro.
    Façamos diferente. Que possamos destilar um pouco desse espírito natalino em doses diárias no ano que se inicia.
    Obrigada pela convivência maravilhosa em 2009. Que esta amizade seja renovada em 2010. Beijos.


  7. Lindooooo seu poema...

    Adorei!

    Feliz 2010!

    Bjokas


Postar um comentário

Espero que tenham gostado...

Related Posts with Thumbnails
BlogBlogs.Com.Br