Paulo Roberto!

De prata a lua pinta a grama!
Ante-ontem o caos predominava,
agora sentimos juntos o vento,
e admiramos as estrelas...

No teu seio eu me deito,
me escondo do mundo,
roubo da noite um colar azul.
e adorno teu pescoço.

Adentramos um sonho real.
tão inacreditável quantos os sonhos.
E acordamos todos os dias
bem na maldita hora de se despedir.

Olho pra você e sem dizer nada,
penso no quanto
sou feliz por saber
que esse sorriso lindo que tanto amo,
pela existência dele eu sou culpado!

Vejo meu olhar no reflexo dos seus olhos,
e sinto vontade de morar ali
pra sempre...

Seus beijos me envenenam com desejos
de coisas nas quais nunca antes pensei,
seus beijos dilaceram meu orgulho,
e me embebedam de juízo!

Você me faz tão bem.
Se você soubesse
que você é a cura
de todo meu mal...

Espero porém somente,
não que seja pra sempre e se caso não for,
que seja a marca mais profunda,
e dolorosa, que nunca cicatrize no peito,
pra que eu nunca duvide do que senti um dia!
6 Responses
  1. lyani Says:

    Lindo!
    Parabéns!!!
    Tem selinhos no meu blog de presente pra você :D
    Bjos,
    Ly


  2. Olá, paulo roberto, meu muito obrigado pela visita.. li algumas coisas no seu espaço... legal... esse poema é humano, assim... legal...
    parabens!!!


  3. Mai Says:

    Oi, Paulo.

    Vim te agradecer pelos selos e aproveitei para ficar um pouquinho e ler tuas palavras que são grandes e não pequenas palavras.

    Lindo, muito lindo.

    Beijos e, mais uma vez, grata pela atenção e indicação.
    Volta sempre por lá pois irei te linkar.

    Carinho


  4. Joolie Says:

    ain que lindo parabéns meu amigo.. se vc esta feliz fico feliz tbm ..
    te adoro muito ..
    amizade eterna ..
    bjo


  5. ANJO DE DEUS

    Como a lua na noite escondida...
    Eu a mais bela das estrelas.
    Em suas asas me escondo...
    Vejo meu anjo sorrindo.
    Fico muda...
    Embalada em seus braços.
    Eu alma com perfume de rosas...
    Sinto meu sangue filtrando em néctar.
    Vivo em milagres...
    Artista na terra, sem pincel, sem tela.
    Só a pena, me faz escrever sem parar...
    Como águas de um rio, flui meu pensar.
    Eu embriagada...
    Com o amor do meu anjo.
    Faço versos...
    Surdamente.
    Velejo no rumo das palavras...
    Passo pelo dicionário emotivo.
    Buscando palavras...
    Diante da vida.
    Meus pensamentos são nuvens cheias de amor...
    Prestes a virar chuva.
    Eu fragmento de Deus...
    Embalada por um anjo.
    Sem os dois não faço poesia...

    Carla fabiane


  6. valeu a visita!
    seu blog é riquissimo...
    bjs
    boa semana!


Postar um comentário

Espero que tenham gostado...

Related Posts with Thumbnails
BlogBlogs.Com.Br