Paulo Roberto!

Estou confuso!

Se lembra daquele relógio de madeira,
antigo que cantava com um cuco,
que você odiava tanto...

Eu cansei de jogar a culpa nele,
até o destrui na noite passada...
Junto com aquele maldito abajur vermelho.

Culpei a maçaneta branca e grande da porta,
aquela que me mandou tirar...

A camisa de seda, social,
a calça de boca larga,
meu cordão com um pingente abstrato... Culpei todos eles.

O quadro que eu tanto amava,
ele é culpado, você odiava ele...
Esta misturado às cinzas da lareira que você também não gostava.

Parei de falar tão alto,
culpei a minha voz,
quantas vezes você reclamou disso,
ela é culpada!

Até meus abraços de surpresa,
culpei meu suor,
você fazia pose de nojo quando eu te abraçava suado,
meu suor tem culpa.

Tudo você odiava!
Tudo...
Tudo tem culpa pra você,
e só eu não percebi,
que a verdadeira culpada
era sua coragem de fingir amar
por tanto tempo
aquelas coisas que no fim
você confessou odiar!
Marcadores: | edit post
12 Responses
  1. Belos textos.
    fortes, diretos, tocantes.
    Atingiu minha alma...
    fiquei aqui pensando, sentindo...
    Parabéns !
    Quando der visite meu blog também :

    http://eucaliptosnajanela.blogspot.com

    Beijo !
    Solange Maia


  2. Amei a objetividade de "ROTINA".
    Verdade...
    Verdade...
    Beijo !
    Solange Maia


  3. Maria Says:

    A poesia tornou fantasia o que é real.

    Maria


  4. Tem selos para vc lá no blog
    Abraço


  5. boa semana!
    O mundo tem quatro Aspectos..
    Grande....Pequeno...
    Simples e o Importante...
    Grande como o Amor...
    Pequeno como a Distância...
    Simples como Eu...
    Importante como Você.
    Beijos de luz
    em
    Teu
    coração


  6. Katarine Says:

    Belo texto.
    Mas se houver alguma coincidência, não se culpe.
    abçs!


  7. Marisol Says:

    Hostaria de ser sua seguidora , mas não achei o aplicativo para tal .
    O que faço?
    Marisol


  8. Jaquelyne Says:

    Esse poema dói por tanta culpa...
    Foi culpa dela que não amou como deveria...
    O amor não pode ser uma história apenas, deve ser real e verdadeiro.

    Beijos, meu querido!
    Senti culpa por não ter comentado antes...


  9. Menino-Homem Says:

    "telefonema em dia de chuva"
    gostei!


  10. stefania Says:

    Olá gostei muito do seu blog. Tem ma sensibilidade incrível. Esse poema é de quem? Gostaria que me acomanhase nesse blog.
    beijos


  11. Meg Macedo Says:

    Oiiii, passe no meu blog deixei uma surpresa pra vc.

    diarioalicewbrasil.blogspot.com

    Beijos!!!


  12. Olá Stefânia, sim o poema é meu,
    com um pequeno auxílio pra
    encontrar o nome dele ^^!!

    Obrigado por gostar,
    do blog!

    Olha se puder
    deixar o endereço do seu blog ^^
    gostaria de conferir seus posts!

    Abraços ^^!!


Postar um comentário

Espero que tenham gostado...

Related Posts with Thumbnails
BlogBlogs.Com.Br