Paulo Roberto!

Intrépido corre vasto e suave,
percorre e destrói,
une e afasta,
desmancha e monta,
acalma e irrita!

Contínuo,
nem rápido nem lento,
desfaz o laço, seu próprio invento...

Mata a esperança,
e a mesma constói...

Cura e fere!

Ilusório á todos engana,
encanta e devora,
quer queira quer não.

Amante devasso,
todos o levam pra cama,
esta no salário,
no beijo,
no pecado,
na solidão...

Curva a sua esquina,
antes do seu passo,
te joga suave ou turbulento,
no berçário ou no caixão!

Eis o monstro,
que na estrada da vida,
corre sempre na contra-mão!
Marcadores: | edit post
4 Responses
  1. Esther Says:

    Belo e lúngreme poema!

    Vim dar-lhe um abraço sincero
    desejando um ano novo cheio do
    "verdadeiro" amor, de amizades
    sinceras que não lhe falte a
    inspiração para continuar
    escrevendo lindamente como
    sempre escreve,

    carinho,


  2. Esther Says:

    Cortar o tempo

    “Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias,

    a que se deu o nome de ano,foi um indivíduo genial.
    Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão.

    Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos. Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente”


    Carlos Drummond de Andrade


  3. Lari Says:

    eu adoro ler o que vc escreve..
    será q vc podia ler o meu tb?
    =*
    feliz ano novo.


  4. Lari, posso ler sim, mas...

    Qual é o seu blog?!

    Você postou como anônimo! ^^!


Postar um comentário

Espero que tenham gostado...

Related Posts with Thumbnails
BlogBlogs.Com.Br