Paulo Roberto!
Quando olho o céu, e a lua desponta aos meus olhos...

Apenas sinto...!

Nada que alguém possa entender,
desprendido de meu ser,
eu somente sei o que penso,
Pois, para os demais seriam apenas divagações... Para mim é você.
E mesmo que mil coisas digam,
e que tentem me mostrar que seu eu não cabe ao meu eu... Eu!
Ainda assim intentaria no meu intimo, que você fosse pra sempre meu.
E assim, seguiria trajetos ignorados... Iluminados pelo luar que banhasse a mim e a você!
Mesmo que perdesse o rumo, eu estaria sempre caminhando em sua direção,
pois cada passo que dou me leva até você,
minha alma clama por ti, meu eu não existe sem você.
E nessa busca em frenesi...
Não há caminhos,
mas descobertas. Nem nomes, apenas sentimentos.
Tomada pela loucura de te possuir,
e mesmo que presa no meu quarto, onde os limites me são gélidas paredes,
vejo caminhos que me levam até você,
e essa cegueira me toma...
Me faz cair em desmaio por contemplar nem que em sonhos loucos, uma visão dos olhos teus!
E a fome da vontade se avassala entre mãos, palavras e sentimentos materializados... Sem o menor pudor ou coerência...
Nada que eu possa entender,
mas meu corpo anseia por ter, ainda que na loucura ou contentamento,
ou na fome e desilusão,
não posso parar nem só por um momento, de tentar o que quero ter nas mãos!
E para que o todo se lave nas águas da vontade insaciável do querer...
Sem saber o que se quer, tendo apenas uma sensação constante do tudo e nada...
E enfim conseguir você!
Até existir o nós – a pura essência do todo – que se faça amor.
Marcadores: | edit post
1 Response
  1. Espelho meu Says:

    "Até existir o nós – a pura essência do todo – que se faça amor..." Belíssimo...

    De facto o todo somos nós, e não seremos nós sem Amor, feitos com Amor para fazer Amor...

    Adoro as tuas palavras, "espelho-me nelas"... :)


Postar um comentário

Espero que tenham gostado...

Related Posts with Thumbnails
BlogBlogs.Com.Br